24.9.08

25 de Setembro de 2008: as novas regras de rotulagem

15h-16h30: «No dia 1 de Julho de 2007 as regras que definem as alegações nutricionais e de saúde nos alimentos mudaram». A ideia é que o consumidor tenha o máximo de informação para poder decidir «com base na qualidade nutricional dos produtos. Por esse motivo, a rotulagem nutricional vai ser alargada a todos os alimentos que ostentem alegações de saúde».
Vamos perceber como é que está a correr a mudança, contando com a colaboração do director geral da Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares, Pedro Queirós, que nos virá falar das iniciativas voluntárias da indústria (será que «toda» a informação agrada à indústria?). Também vamos ouvir a nutricionista Helena Cid falar-nos de alguns cuidados na leitura dos novos rótulos. E como no dia 10 de Outubro se realiza um seminário sobre novos paradigmas alimentares, que tem precisamente na questão dos rótulos um dos temas, vamos ouvir o Professor Luís Miguel Cunha, da Universidade do Porto..

24 de Setembro de 2008: hoje não há programa

A TSF transmite, em directo do parlamento, o debate quinzenal com o primeiro-ministro.

19.9.08

22 de Setembro de 2008:

9 mil quilómetros a pé até Jerusalém

15h-16h30: durante quase 9000 quilómetros Amaro Franco foi de Braga até Jerusalém a pé. Peregrinou durante oito meses e está de regresso, depois de ter partido a 4 de Outubro do ano passado (regressou a 4 de Julho). Amaro Franco - que nem é um homem de fé - vai estar na TSF e vamos conhecê-lo melhor. Vamos, sobretudo, conhecer as peripécias da sua viagem e também perceber o que se segue (um livro, agora que o seu blogue foi apagado?).


Dois vídeos com Amaro Franco:
http://videos.sapo.pt/oZnZuzZ6gzAbIZbUn3sF
http://www.youtube.com/watch?v=rawP5rRuw1w

8.9.08

Regressamos a 22 de Setembro

Estava prometido e o regresso acontece a partir de 22 de Setembro.
Das 15h às 16h30.

A redução de uma hora é apenas uma das novidades.
Mas o conceito permanece o mesmo: (outras) ideias e (mais) gente que tem coisas para contar.

27.6.08

O fim da segunda temporada

Termina hoje a segunda temporada do Mais Cedo ou Mais Tarde.
Escrevo este texto para agradecer a todos os que nos contactaram propondo temas e protagonistas - aos que viram as propostas aceites e aos que não (a todos tentei responder, explicando, nomeadamente, as dúvidas ou o desinteresse).
Mais de 30% das entrevistas que fiz neste programa* resultaram de propostas dos ouvintes (e incluo nestes os consultores de comunicação, profissionais da sugestão). Penso que se se pode falar em mais-valias deste programa, o facto de haver uma relação a sério com os ouvintes será uma delas.
Se o programa regressar - como espero - em meados de Setembro, não iremos perder esta aposta na interactividade com quem nos ouve. Se possível, vamos mesmo reforçar essa ligação. É uma certeza.

* Cerca de 20% foram sugeridas pelos meus camaradas da TSF, a quem quero também agradecer o interesse pelo conceito do programa.

26.6.08

27 de Junho de 2008

14h-15h: não é por acaso que escolhemos para este último programa (pelo menos desta temporada) um tema daqueles que simbolizam o espírito do Mais Cedo ou Mais Tarde. Já ouviu falar de astrobiologia? Pela construção da palavra pode perceber-se que é o estudo da vida nos astros, fora da terra. O nosso convidado desta hora, Carlos Oliveira, está a tirar o doutoramento com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas e vem explicar-nos o sentido de uma ciência que, dizia-se, não faz sentido porque não há objecto para estudar (a vida fora da terra)... Que vida é essa, onde estará, porque é que é tão difícil de encontrar, eis algumas das perguntas para Carlos Oliveira responder.

15h-16h: outro dos objectivos deste programa foi divulgar gente com histórias para contar, partilhando com os ouvintes histórias tão próximas quanto - por vezes - irreais (ou impossíveis)! O nosso convidado desta hora já visitou 150 países e vai contar-nos o que o move, que memórias guarda e como começou a aventura de viajar. Adriano Silva não é o português mais viajado, mas é certamente o mais desconhecido entre todos os grandes viajantes portugueses do presente. Vamos conhecê-lo e, mais do que isso, descobri-lo.

25.6.08

26 de Junho de 2008

14h-15h: Todos os dias os ouvintes da TSF ouvem falar em João Quadros. «Bruno Nogueira, João Quadros e Mezicles Helin [o sonorizador das crónicas]», «Maria Rueff, João Quadros e João Félix [o sonorizador da TSF]». João Quadros é o autor dos textos e vai estar em directo para nos explicar como escreve, quando escreve e porque é que escreve. Queremos também saber se pensa no actor quando escreve, se há assuntos sobre os quais não escreve e conhecer um pouco do seu percurso.

15h-16h: Há uma semana Portugal era eliminado do Euro 2008, para desilusão de quase todos e desespero de muitos. Uma semana depois, vamos falar das emoções que rodeiam os eventos desportivos, a propósito do livro «Identidade e Emoções em Eventos Desportivos - O Caso Euro 2004», recentemente lançado. Cristina Sousa, um dos coordenadores (juntamente com Jorge Correia Jesuíno), vai estar em estúdio. «A partir de conceitos de áreas como antropologia, sociologia e psicologia, os autores desenvolveram uma argumentação sobre a unificação de Portugal a partir da seleção», situação que se voltou (da mesma forma?) a verificar neste europeu, pelo que a conversa tem ainda mais actualidade (tal como o fenómeno Cristiano Ronaldo).

23.6.08

24 de Junho de 2008

14h-15h: é português o coordenador internacional do Ano Internacional da Astronomia (em 2009). O Ano Internacional da Astronomia é uma iniciativa que está ser promovida a nível mundial pela União Astronómica Internacional com o apoio da UNESCO, e será uma celebração global da astronomia e da sua contribuição para a sociedade e para a cultura, estimulando o interesse a nível mundial não só da astronomia, mas na ciência em geral, com particular incidência nos jovens.
Pedro Russo, que investiga no Instituto Max Planck para a Investigação no Sistema Solar, da Alemanha, e está ligado Centro Multimeios de Espinho, vai estar em directo a partir da Alemanha para nos falar do que pretende ser este Ano Internacional e do seu próprio percurso (e experiência, na organização da iniciativa).

15h-16h: é apresentado como um projecto pioneiro, que pode e deve ser alargado a todo o país. Arrancou na área metropolitana do Porto e chama-se PIAC, Projecto Integrado de Apoio à Comunidade: criado pelo IDT, visa proporcionar a jovens e respectivas famílias apoio na prevenção da toxicodependência. O PIAC foi aprovado em Novembro de 2007 e arrancou a 2 de Janeiro deste ano, envolvendo 26 concelhos do Norte do país (...). Constituído por uma equipa multidisciplinar dependente do delegado regional do Norte do IDT, Avelino Vale Ferreira, e coordenado por Albina Sousa, este serviço já deu mais de 300 consultas [Aberto desde Janeiro, conta já com 461 processos abertos, um número "preocupante"]: de terapia familiar, psiquiatria ou de educação para a saúde. Os utentes são fundamentalmente jovens encaminhados pelos estabelecimentos de ensino, tribunais de menores e organizações não governamentais. Vamos conhecer este projecto partir de dois trabalhos da jornalista Rute Fonseca.

20.6.08

23 de Junho de 2008

14h-15h: «Entre os dias 25 a 28 de Junho de 2008 terá lugar, no Porto, o Congresso Mundial de Hidrologia Médica, evento organizado organizado conjuntamente pela Sociedade Portuguesa de Hidrologia Médica e Climatologia e pela International Society of Medical Hidrology». Hidrologia médica? Podemos falar, também, de termalismo e das vantagens para a saúde, a saúde pela água. Vamos conhecê-las nesta hora, com Pedro Cantista, director clínico das Termas de S. Jorge. Há largos anos envolvido na área do termalismo, é também presidente da Sociedade Portuguesa de Hidrologia Médica (SPHM), presidente da Secção Europeia da Sociedade Mundial de Hidrologia e coordenador do Grupo de Balneologia da União Europeia de Médicos Especialistas.

15h-16h: Já falámos neste espaço de alimentos probióticos, voltamos ao assunto para perceber o que são alimentos funcionais. A jornalista Rute Fonseca falou com especialistas para perceber o que são, com que vantagens mas também as reservas que inspiram (uma vez que são alimentos modificados).

19.6.08

20 de Junho de 2008

14h-15h: O ouvinte que propôs este tema justificou-o assim: «Venho sugerir o tema da Certificação Energética de Edifícios, que é uma espécie de "tsunami" que está prestes a acontecer no mundo da construção civil, dado que a grande maioria dos envolvidos parece estar completamente apático para esta nova realidade». Informei-me um pouco mais sobre esta certificação energética dos edifícios e percebi que os edifícios com mais mais de mil m2 já estão obrigados a essa certificação e que a partir do próximo mês qualquer edifício novo a construir também estará. Daqui a um ano qualquer edificio que seja transacionado (independentemente da idade do mesmo) terá de a ter. Ou seja, se pouco ou nada se fala sobre o assunto (dado o tempo de licenciamento mais o tempo de construção, ainda não chegaram ao mercado os primeiros apartamentos com etiqueta energética), a situação irá mudar significativamente. E vai dizer respeito a todos. Como? Imagine que está a pensar construir uma moradia; se for construída de acordo com as normas da Certificação Energética, tem que ter paineis solares para o aquecimento das águas sanitárias, renovação do ar que garanta a qualidade do ar interior para os seus ocupantes, preocupações com os vidros virados a sul, etc., etc.. Esse etc. será explicado pelo professor Eduardo Maldonado, um dos principais especialistas no assunto em Portugal.

18.6.08

19 de Junho de 2008

14h-15h: se tem um filho recém-nascido já ouviu falar (ou vai ouvir, mais tarde ou mais cedo...) num produto para as cólicas dos bebés chamado Infacol. O que é que este produto tem de especial, além de testemunhos de que funciona? É que não é vendido nas farmácias porque não existe como medicamento registado em Portugal (e na Europa Continental, apenas na Grã-Bretanha e na Irlanda). Ainda assim, como veremos há várias formas de o comprar, sobretudo através da Internet, e há mesmo farmácias que - ilegalmente - o fazem, como detectou o Infarmed.
Nesta hora vamos ter em directo o pediatra Jorge Amil Dias, para nos falar da cólicas dos bebés, do que fazer para as aliviar e deste produto em concreto (que, pelos vistos, alguns pediatras recomendam).

17.6.08

18 de Junho de 2008

15h-16h: Há quem diga que o futuro desta Sociedade de Informação passa por aquilo que muitas vezes é descrito como a "internet dos objectos", onde a internet liga potencialmente qualquer dos objectos quotidianos que nos rodeiam (desde que tenham tags) a outros objectos, contextos e processos de negócio. Essa tecnologia chama-se «RFID, Radio-Frequency IDentification) em inglês que, em português, significa Identificação por Rádio Frequência. Trata-se de um método de identificação automática através de sinais de rádio, recuperando e armazenando dados remotamente através de dispositivos chamados de tags RFID. Uma tag RFID é um pequeno objeto, que pode ser colocado em uma pessoa, animal ou produto. Ele contém chips de silício e antenas que lhe permitem responder aos sinais de rádio enviados por uma base transmissora» (Wikipedia). Com a RFID um livro nunca está fora de sítio numa livraria ou biblioteca e localizar um qualquer produto num hipermercado será quase instantâneo (sendo que as possibilidades são inúmeras). Paulo Coutinho de Castro, da Avery Dennison, e Pedro França, da Creativesystems, ambos com projectos já aplicados nesta área, vão estar em estudio.